21 de jul de 2015

Itamaraty do governo Lula ajudou empreiteira 'companheiras' no Haiti, hoje sob investigação

Documentação encontrada por investigação mostra que Itamaraty privilegiou Andrade Gutierrez e Odebrecht em oferta de obras no Haiti, isso ocorreu em 2006 durante governança de Lula.

Governo petista do PT faz corrupção até em empresas no exteriorEsse tipo de coisa, parece não lhe afetar, que nada faz a nós ou ao Brasil, mas, mexe na livre concorrência aqui no Brasil, e para isso ainda usou funcionários que a população está pagando para outras finalidades em prol da população, e não deveria ser usado esses funcionários para gastar seu tempo, viagens e esforços em favorecer meia dúzia de empresas amigas do Lula e do partido, hoje, o resultado está aí, sabe-se que essas empresas pagavam propina para políticos, agora, é bem simples, eles economizavam milhões e ganhavam milhões com a corrupção, as obras feitas no Haiti, podem ter custado mais caro por essa corrupção, e, outras empresas brasileira com mais ética, que investe mais em tecnologia, em planejamento para evitar atrasos/erros e na formação de funcionários podem ter perdido com a concorrência desleal. A coisa toda nem para por aí, algumas dessas empresas 'companheiras' recebiam privilégios em bancos como BNDES, para, com propinas conseguir passar por cima de outras e abocanhar mais obras que nem conseguiam 'tocar' de forma produtiva, assim gerando mais gastos com atrasos e outras falhas.
As obras faraônicas são belas ao olhar, mas os atrasos, custos extras e prejuízos desnecessários, esses não aparecem nas filmagens cinematográficas e belas fotos.


Itamaraty privilegiou Andrade Gutierrez e Odebrecht em oferta de obras no Haiti

"Telegramas divulgados pelo Itamaraty revelam que diplomatas brasileiros podem ter favorecido as empreiteiras Odebrecht e Andrade Gutierrez em uma licitação internacional para obras viárias no Haiti em 2006, quando o presidente era Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Um telegrama enviado pela Embaixada do Brasil em Porto Príncipe ao Ministério das Relações Exteriores mostra que um diplomata cedeu documentos relativos a um conjunto de obras a representantes das duas empreiteiras antes mesmo de eles serem distribuídos a outras empresas brasileiras do setor. As empreiteiras e o governo brasileiro negam o favorecimento."
Fontes:
Leandro Prazeres, UOL
Veja cópia da documentação e leia mais clicando aqui


Leia também:


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...